Escola de novas profissões online e 100% remotas

Escola Humana

O Poder do Agora

Análise ao livro: O Poder do Agora de Eckhart Tolle

O Poder do Agora é o guia e o epítome da auto-ajuda espiritual para (re)descobrirmos o nosso verdadeiro Ser, desapegarmos da dor e encontrar uma profunda paz interior.

O âmago de todas essas respostas reside no poder do Agora. Agora enquanto momento, Agora enquanto presente, Agora enquanto tempo. Quando nos permitimos viver intensamente abraçados ao momento presente, estamos a responder com uma profunda consciência que nos anui um flow natural e uma predisposição alegre para a vida. Aquando da reprogramação condicionada para viver apenas no Agora, melhor cumpriremos o nosso propósito interno que, inevitavelmente, mudará o nosso mundo externo.

Estaremos prontos para viver o Agora?

Tolle, sob a forma de explicações concisas de perguntas e respostas ensina como eliminar as ilusões que a nossa mente cria de forma incessante com a intenção de, radicalmente, transformar a nossa visão egoica que temos do mundo. Manter-me-ei fiel ao formato.

Não somos a nossa mente

A chave-mestra para desconstruir o que é o Verdadeiro Ser. Ser é pura consciência alicerçado em amor, alegria e paz. No entanto, lutamos e sofremos porque, ingenuamente, nos identificamos com a nossa mente e, por isso, com um falso sentido de identidade. Quando resgatamos a plena consciência do nosso verdadeiro Ser, atingimos o estado de Iluminação.

A Mente Egoica

A mente, quando usada corretamente, é uma ferramenta poderosa, que devemos dar uso para co-criar a nossa realidade. O problema é que a maioria de nós não a usa de forma consciente e, em vez disso, somos controlados pela mesma através de ruídos mentais incessantes e a criação de um falso senso de identidade. Recorremos a um exercício prático. Quando nos é perguntado quem somos e o que representamos, a maioria das respostas recai sobre o cargo profissional; o status social; a educação; as habilidades; as crenças; etc. Estes exemplos são identificações coletivas derivadas de fontes externas. Não és tu ou eu. É o nosso Ego e o que assumimos dele.

Iluminação: Para além do pensamento

O ego não é a nossa essência, não é o nosso verdadeiro Ser. Este desapego reafirma que o ego para existir alimenta-se de fontes externas. Resgata o passado (a imagem que criamos de nós que é fomentada pelas experiências passadas e memórias) e resgata igualmente o futuro (a imagem que pensamos que queremos ser condicionado por crenças e perceções de influências externas). A permissão de nos identificarmos com a mente, será sempre o maior obstáculo para a iluminação. Iluminação significa elevar- se acima do pensamento. Mesmo num estado iluminado, daremos uso à mente.

A distinção está no poder de controlar e silenciar a mente sempre que quisermos, ao invés de nos tornarmos escrava da mesma.

A ilusão do tempo

O tempo, tal como o ego, é um conceito criado pela mente humana. É o nosso auxílio no mundo prático. Permite-nos agendar compromissos, realizar atividades, e de igual forma aprender com o passado e definir metas para o futuro. Não obstante, o tempo é ilusório. O tempo é simplesmente agora. É o único momento que realmente possuímos.

O grande desafio é que a maioria de nós está presa na ilusão do tempo, consequentemente gastamos a nossa energia relembrando o passado e/ou a esperar por um futuro. É nesta ambiguidade ilusória que nos perdemos e estamos ausentes no Agora.

∞ Conectar com o Poder do Agora

Da teoria à prática, Tolle explora como aceder ao poder do Agora através de exercícios e conceitos práticos. Vou explorar de forma geral os princípios e as ideias presentes no livro.

Foca no corpo

Tolle sugere que concentremos no nosso corpo. O nosso corpo entende o que é melhor para nós, se dissociarmos da mente egoica. Explora as emoções que são uma bússola do nosso estado interior.

Observa a relação com a tua mente.

Quando silenciamos a nossa mente, devemos estar conscientes do poder da mesma. Essa consciencialização permite entender como é que a nossa mente nos causa dor, expressado através de comportamentos e pensamentos. Simplesmente vamo-nos permitir observar. Por exemplo, vamos questionar qual será o nosso próximo pensamento. As perguntas ajudam a tornar-nos conscientes de como nos habituamos ao fluxo natural da mente. A proposta é que aceitemos os pensamentos, mas evitemos associar-nos a eles.

Foca no presente

Negligenciamos o único momento disponível – O Presente. O passado e o futuro são meramente versões alternativas do presente. Conseguir concentrar no presente, é lidar apenas com problemas menores à medida que surgem.

Aceita as tragédias da vida

Tolle apresenta o conceito de Corpo de Dor – um acumular de experiências dolorosas de vida que não foram totalmente enfrentadas e aceitas no momento em que aconteceram, criando dor emocional que carregamos ao longo da vida. Esta dor cresce à medida que adicionamos mais dor.

Viver no Agora significa que devemos adotar estratégias mentais para lidar com sentimentos negativos que surgem. Nem toda a dor está sobre o nosso controlo, mas devemos aceitar esses eventos traumáticos pelo que são, limitando a prolongação desse período doloroso.

Relações podem-nos afastar do Agora

Tolle acredita que os relacionamentos afastam-nos do presente porque encorajam a considerar as experiências futuras. Relacionamentos são naturalmente viciantes porque criam um ciclo de amor e ódio, que muitas vezes fazem-nos sentir vivos. Na maioria das vezes somos atraídos romanticamente pelas pessoas por causa das nossas feridas. Posteriormente, ficamos desiludidos quando os nossos parceiros são incapazes de curar essas feridas. Posto isto, o caminho espiritual nunca deve depender de outra pessoa.

Desapega em encontrar paz

Simplesmente aceitar as coisas como elas são é o primeiro passo para alcançar a paz. Concentremos para além do binário: positivo e negativo. A necessidade de controle do ego cria as coisas mais destrutivas da vida. Desapegar, livrar-nos-á das expectativas e confere-nos compaixão genuína.

Render em vez de renunciar

Ações de rendição envolvem deixar de lado o julgamento enquanto buscamos mudanças. Tolle acredita que podemos experimentar uma motivação mais eficaz aquando da rendição e sugere que nos rendemos conscientemente a cada momento. Dizer sim para o que é e o que não é.

Sem nos rendermos, estamos a trocar a paz potencial pelo sofrimento através da resistência. O poder do Agora é a nossa habilidade de nos rendermos à realidade de dor, mas paralelamente procurar mudança. Ao aceitar dificuldade, encontraremos paz e facilmente escolhemos livremente as nossas ações.

∞ Relação intrínseca entre o Poder do Agora e o Coaching

Tolle descreve na sua obra que a verdade está dentro de nós. É explicito e dissecado ao longo do livro o poder do autoconhecimento e da autoavaliação. Ninguém nos pode trazer a nossa verdade. É algo tão pessoal que as respostas se encontram somente dentro de cada um de nós. É uma jornada bonita na busca respostas.

Este é o paralelismo com o Coaching. Esta é a base. A reflexão e o encontro das respostas internas.

Inicialmente a jornada pode parecer uma névoa. O coach é o desembaciador. Apenas cada um de nós sabemos como reverter situações adversas, reconhecer o que nos faz mal, e qual o melhor caminho para lidar com qualquer desafio.

Estaremos prontos para viver o Agora? Basta rendermos ao presente.

Artigo de: Nicole Jerónimo / Coach

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *